segunda-feira, junho 12

(Resenha) #35 Um Grito de Amor do Centro do Mundo

Título: Um Grito de Amor do Centro do Mundo
Autor: Kyoichi Katayama
Gênero: Drama, Romance
Desafio #35 Livro que te faça chorar


- Eu acho que sou mais otimista. Suponhamos que eu goste muito de uma pessoa. Após dez anos, vou gostar ainda mais dela. Vou gostar até do que não gostava no começo. E, cem anos depois, vou gostar de cada fio de seu cabelo.
Histórias com pessoas doentes não foram feitas apenas para fazer a gente chorar, mas também pensar a respeito de um problema e nos colocar na mesma situação dos personagens, e se...?


Nossa história começa pelo fim, desde o começo sabemos que alguém muito importante para o personagem principal morreu e ele está levando suas cinzas para espalhar em um lugar muito importante para ela, na Austrália, o centro do mundo. Durante essa viagem ele vai recordando os momentos que estiveram juntos, como se conheceram, se apaixonaram e tiveram que se separar.

Os personagens se apaixonam durante a escola, e esse clima de amor adolescente é leve e encantador, os dois são muito responsáveis e bons alunos, Saku (o garoto) é bem filósofo, tanto que o nome do livro em inglês se chama Sócrates in Love, mesmo assim ainda podemos ver aquele fervor e imprudência típicos dessa fase da vida. Impossível não se apaixonar por esse casal e sofrer por eles também.
Quando uma quantidade adequada de ácido reage com fenolftaleína em solução básica, ela passa do vermelho para o incolor. Foi o que aconteceu com o meu mundo, que também se desanuviou, tornando-se límpido e claro. Refleti sobre a inesperada resposta que obtive e concluí que os garotos tinham ciúme. O ódio que ele nutriam por mim era porque eu estava sempre com Aki.

Essa obra fez muito sucesso no Japão e conferiu uma Série 11 episódios e 1 especial, produzida em 2004. Essa foi uma das primeiras, de muita, séries japonesas que assisti, que são chamadas de Doramas, é muito mais fácil chorar com séries e filmes do que com livros, e nessa não podia ouvir o a música tema que já caia em prantos vou deixar aqui pra vocês

Também fizeram uma adaptação para o mangá chamado Sócrates in Love - O amor sobrevive ao tempo, com traço muito fofo, voltado para o público feminino. publicado pela editora JBC



Fazia um tempo que gostaria de ter feito essa leitura, e o destino quis que fizesse depois de saber que um amigo meu esta justamente enfrentando uma leucemia, graças a Deus que hoje em dia o tratamento melhorou muito e sua recuperação está indo bem, mesmo assim faço novamente a pergunta, e se fosse comigo? O livro pode até ser uma história batida, mas serve pra não esquecermos de ajudar quem precise da gente, doando plaquetas, sangue, comida, amor e esperança.
- Imagine que uma pessoa irá desaparecer. Se ela não representa nada para você, certamente não irá lhe fazer falta não é? Essa pessoa nem faria pare do que você considera perder alguém. Agora, uma pessoa só deixa de existir quando você não quer perdê-la. Em outras palavras, o que estou tentando dizer é que o fato de uma pessoa não existir também faz parte do gostar dela. É justamente por gostar dela que sua ausência se torna tão difícil. Por isso, no final das contas, a tristeza nos conduz a uma certeza: a separação realmente é triste.

11 comentários:

  1. Mas também, a história é muito bacana, seria estranho se não fizesse sucesso :o
    Gosto muito de histórias que começam ou são na escola, essa vibe de colégio é sempre gostosa de acompanhar.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um medo "irracional" de japoneses... kkk Gosto muito de histórias que começam ou são na escola, essa vibe de colégio é sempre gostosa de acompanhar.

    ResponderExcluir
  3. Que história que parece linda e triste ao mesmo tempo... Espero que seu amigo consiga superar essa fase. Não é fácil lidar com doenças assim e, nessas horas, todo o apoio do mundo é necessário!

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    A história é bonita sim, vale a pena assistir, é de cortar o coração mas ao mesmo tempo nos fazem refletir sobre a vida e a morte, as pessoas que são importantes para nós. Eu li o mangá e o traço é uma fofura, mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Eu julgo muito o livro pela capa, e essa não me agradou. Mas a sua resenha me deixou muito curioso para ler o livro.

    Obrigado pela dica!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Não conhecia esse livro, mas com certeza já quero ler, pois sou apaixonada por livros com esta temática. Sempre podemos tirar muitas lições de um livro com personagens em estágio terminal. Alguns te mostram que ainda é possível ter esperança, outros te mostram que pequenos momentos são importantes e a maioria nos mostra que devemos viver intensamente o hoje, pois o amanhã é uma incógnita. Fiquei querendo saber mais desse casal, essa vibe de romance adolescente sempre me encanta! Adorei a resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Adorei sua resenha! Me lembrou uma série japonesa que assisti há um tempo chamada Um litro de lágrimas e tem bem essa vibe também de romance adolescente, amor e vidas perdidas, falando de patologias incuráveis e a dificuldade que as pessoas que são acometidas por elas enfrentam. Como Fisioterapeuta, encaro isso diariamente e sempre me emociono com esse tipo de história. Obrigada por traze-la à tona. Bjoooo
    www.blogpapelpapel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    Nunca assisti nenhuma série japonesa! Mas essa despertou minha curiosidade! Parece ser uma fofura só! Obrigada pela dica, anotado!

    ResponderExcluir
  9. o que falou no inicio do seu post me chamou atenção
    temos que aprender com as histórias tristes elas sempre traz algo pra se levar para a vida
    e que historia linda, bjos

    ResponderExcluir
  10. Amei a história, depois da sua resenha quero muito ler o livro e ver a série, parece triste, mas lindo e acredito que vou me apaixonar.
    Valeu pena diva.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oiee!!

    Gostei da história, achei interessante. Mas é a cara da minha irmã, vou indicar pra ela. Ela que gosta de histórias assim.

    Beijos

    ResponderExcluir